Zé Roberto é eleito o novo presidente do Partido dos Trabalhadores

Edson Fonseca
Há 8 meses
130

Neste final de semana, 6 e 7 de maio, o deputado Zé Roberto foi eleito presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores do Tocantins (PT) através dos 162 delegados presentes no 6° Congresso Estadual, realizado no auditório da ATM.

O parlamentar obteve 58,07% dos votos, vencendo a disputa contra Domingos Santos, que recebeu 41,93% dos votos válidos. Ao todo, foram 282 votos, contando com nulos e brancos.  O evento também contou com outros momentos, entre eles, a aprovação dos delegados para o congresso nacional, do diretório estadual e a tese guia que trata sobre as diretrizes do partido.

Em sua primeira fala, Zé Roberto agradeceu aos demais companheiros de partido e comentou sobre os desafios do novo mandato. “Agora temos a responsabilidade de preparar o partido para o enfrentamento, para a disputa eleitoral de 2018 e para a retomada da organização partidária, financeira e da formação política”.

Na ocasião, o parlamentar acrescentou que é preciso aprofundar o debate através de uma construção coletiva, para que o partido possa seguir na defesa dos trabalhadores. “Precisamos nos reconciliar com a classe trabalhadora para juntos, sermos um instrumento de organização e luta. Só assim seremos um partido unido e preparado para o povo trabalhador do nosso país”, finalizou.

Conforme a tese guia debatida em congresso, um dos problemas que fragiliza o partido frente à classe trabalhadora e às forças de esquerda do Estado é a permanência da sigla na base política do governo do PMDB.  O rompimento se dá por se tratar de um governo [do Estado] inerte, que não diz a que veio e desrespeitoso com a classe trabalhadora.

Também foi discutido o posicionamento dos representantes políticos tocantinenses no Congresso Nacional sobre o impedimento de Dilma Rousseff. Sobre isso, o partido estadual decidiu rejeitar qualquer coligação ou aliança com os partidos que apoiaram o golpe, nas eleições de 2018.

Na ocasião, ficou aprovado entre os delegados, oposição ao Governo Marcelo Miranda e o pedido de exoneração de todos os cargos de confiança no prazo de 30 dias para os governos do Estado e Federal.

A posse do novo presidente estadual da sigla acontecerá após o Congresso Nacional, dos dias 1º, 2 e 3 de junho, quando será eleito o novo presidente nacional. No período de 15 a 30 de maio serão empossados os presidentes e diretórios municipais. Para o Congresso Nacional, o PT estadual enviará cinco representantes— três pela chapa Por um Partido Socialista e de Luta e dois pela chapa Partido Unido e Forte.

Share on Facebook3Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Tags:, ,

Veja Também:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação ou equipe do Aliança News”.

Deixe seu comentário

Comente no Facebook

Entretenimento