Hospital do Câncer do Tocantins deve atender 25 mil pessoas por ano

Edson Fonseca
Há 12 meses
271

“É desumano uma pessoa com dor e sofrimento se deslocar mais de 500 quilômetros ou 1 mil quilômetros para se tratar em Barretos (SP)”. A declaração é do presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata (mantenedora do Hospital do Câncer de Barretos-SP), durante o lançamento da construção do Hospital do Câncer do Tocantins, que será edificado na Quadra 1.101 Sul, em Palmas, e deve atender 25 mil pacientes por ano. “Isso é um conceito que eu tenho. Então aqui é lugar central para o País, vai facilitar a locomoção dos pacientes, que vão se tratar mais perto de casa e da família”, ressalta Prata.

Ele ressaltou ainda que o projeto que será implantando na Capital consiste num Centro de Alta Complexidade (Cacom) onde o tratamento terá começo, meio e fim. “Prevenção, tratamento, ensino e pesquisa. Se não houver essa complexidade, você não tem credibilidade de fazer uma medicina voltada aos pacientes com câncer. Não vamos trazer para cá um hospital do câncer, mas o hospital do amor, hoje 99% dos nossos pacientes são satisfeitos com o atendimento e a seriedade com que conduzimos nosso trabalho que é referência para a América Latina”, destacou.

“Que todos possam ser tratados aqui no Tocantins com a mesma qualidade e atenção no tratamento como o que temos em Barretos”, destacou Prata, que lembrou da luta dos idealizadores para que o hospital viesse para o Estado. Hospital do Câncer do Tocantins terá como mantenedor a Fundação Pio XII, a mesma entidade mantenedora do Hospital do Câncer de Barretos (SP).

Lançamento
O lançamento da construção do hospital ocorreu na tarde desta terça-feira, 31, no auditório da Justiça Federal com a presença dos idealizadores, voluntários, do presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, da vice-prefeita de Palmas, Cínthia Ribeiro (PSDB), do secretário municipal de Saúde, Nésio Fernandes, da vice-governadora Cláuda Lelis (PV), entre outras autoridades locais.

Os idealizadores acreditam que, tão logo resolvam as questões burocráticas inerentes a uma obra dessa complexidade, possam anunciar uma data para início da construção. A expectativa dos idealizadores da unidade no Estado é de atender 25 mil pacientes por ano. Parte da área foi doada pelo município de Palmas.

Iniciativa
A iniciativa nasceu do anseio de arquitetos e empresários, liderados pela arquiteta Mônica Avelino, que juntamente com o poder público estão articulando para a implantação da unidade numa área total de 78 mil metros quadrados, sendo que 54.500 metros quadrados foram doados pelo Estado e 22 mil metros quadrados pela Prefeitura de Palmas. Uma união de esforços em prol de oferecer mais dignidade aos pacientes com câncer do Tocantins e de Estados vizinhos como Pará, Maranhão, Piauí e Bahia.

“Foi um trabalho de parceria e união até esse momento, onde governo, município, voluntários e sociedade contribuíram muito, e agora contamos novamente com essa parceria para viabilizarmos a construção”, destacou a arquiteta”, ressaltou a arquiteta

A fase inicial terá 15 mil metros quadrados de área construída. A estimativa é que abrigue uma equipe de 756 funcionários e 195 médicos. “Esse projeto nasceu há dois anos e a sociedade abraçou a causa, assim como o poder público. O próprio prefeito Carlos Amastha é amigo particular do ministro e tem nos ajudado muito. Temos recurso parcial destinado pelo Ministério da Saúde e vamos fazer leilões, campanhas, visitas a empresários e indústria que abracem a causa e podemos pedir recursos para os demais Estados”, disse Mônica, referindo-se aos recursos necessários para a construção.

Pacientes tocantinenses
O Hospital do Câncer de Barretos (SP), atualmente atende 428 pacientes tocantinenses, provenientes de 65 municípios do Estado. Mas, de acordo com o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, atualmente o Hospital de Barretos recebe mais de 2.000 pacientes/mês oriundos da região do Matopiba.

Município
A vice-prefeita Cínthia Ribeiro lembrou do longo tratamento pelo qual passou seu esposo, ex-senador João Ribeiro vítima de leucemia. “Eu recebo com entusiasmo a notícia da implantação desse hospital porque sei bem o quanto é difícil para o paciente e para a família também que tem que percorrer uma longa distância para obter o tratamento adequado. O câncer tem vitimado inúmeras pessoas pelo país e as famílias sofrem junto, mas tenho certeza que nessa união de esforços teremos em breve um hospital de referência não só para o Tocantins, mas para os estados vizinhos”, disse a vice-prefeita.

O secretário municipal de Saúde, Nésio Fernandes, acredita que a parceria público-filantrópica é fundamental para o tratamento contra o câncer. “A experiência de Barretos é muito rica, onde demonstra que o Sistema Único de Saúde pode funcionar e demonstra que as parcerias público-filantrópricas podem ser eficientes e sustentáveis onde a sociedade civil se organiza e participa de maneira ativa do financiamento desse tipo de rede assistencial”, avalia Fernandes.

O secretário acredita ainda que o êxito da rede municipal de saúde quanto à cobertura do programa de Saúde da Família associada a parcerias com o futuro hospital pode resultar numa experiência única no Brasil. “Hoje nós conseguimos ter condições de uma experiência muito particular e mais avançada que outras regiões do Brasil, porque temos aqui na Capital 100% de cobertura de Saúde da Família e acessos rápidos e ágeis a todos exames de alta complexidade que são capazes de detectar cânceres e o que pode levar Palmas a ter um alto índice de diagnóstico precoce dos diversos tipos de câncer. A médio prazo se conseguirmos manter esse ritmo de avanço que está tendo na saúde da Capital, a gente conseguirá ter ao longo da próxima década uma experiência única no Brasil de parceria desse serviço com o município de Palmas”, concluiu.

Estado
A vice-governadora, Claudia Lelis, que participou da solenidade para construção da filial do hospital do Câncer de Barretos, anunciou o governo do Estado será parceiro em todas as etapas da obra. “Já doamos a área onde será construído o hospital e a partir de agora vamos contribuir buscando condições técnicas e de infraestrutura para que essa obra seja realizada num curto espaço de tempo. Vamos juntos e unidos viabilizar esse hospital que é referencia no tratamento do câncer”, destacou Claudia Lelis, que lembrou ainda que toda a população do Tocantins, e regiões norte e centro-oeste serão beneficiadas.

Emenda parlamentar
O deputado estadual, Nilton Franco (PMDB), durante a solenidade de lançamento da construção do Hospital do Câncer de Barretos, filial Tocantins, hipotecou apoio a este importante Hospital e foi o primeiro doador durante o evento. Na ocasião o parlamentar anunciou uma emenda de R$ 500 mil para a construção da unidade de saúde. (Com informações da Secom Palmas e Tocantins)

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Tags:, , , , , ,

Veja Também:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação ou equipe do Aliança News”.

Deixe seu comentário

Comente no Facebook

Entretenimento